terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Visões do Passado - Casa Comercial Henrique Stadler

Por: Luiz Gastão Gumy
______________________________________________________




Obs: O texto abaixo foi publicado no “Almanaque do Paraná”, que me foi emprestado pelo nosso companheiro de Instituto Sr. Hugo Krambeck, o qual agradeço.

“O Snr. Henrique Stadler, Allemão, veio para o Brasil, estabelecendo-se no Paraná, em 1879, onde constituiu família, tornando-se, com o seu trabalho intelligente e fecundo, proprietário de terras com pinhaes e hervaes de optima qualidade, e importante negociante.
A sua casa matriz de Palmeira é das melhores da praça, com variado sortimento de fazendas, armarinho, seccos e molhados, etc. Compra e venda de herva-matte e generos do Paíz.
A sua casa filial na localidade denominada “Queimadas”, no Município de Palmeira, acha-se sob a direção dos filhos Sebastião e Henrique Stadler Filho, interessados no negocio.
Apesar de estrangeiro, o Snr. Henrique Stadler, é um grande propugnador do progresso do Paraná, onde nasceram e foram educados os seus filhos, moços intelligentes e de fina educação”.

Henrique Stadler, Alemão do Volga, nasceu na Rússia em 25/10//1872. Com sete anos de idade veio para o Brasil e aqui, casou-se com a Sra. Juliana Schneider também de origem Russa. Abriu seu primeiro armazém de secos e molhados na localidade de Queimadas comercializando também a erva mate de sua própria produção, quando às vezes comprava de outros produtores. Mais tarde veio para Palmeira e se instalou neste prédio abrindo uma grande loja com variado sortimento de fazendas, armarinhos, secos e molhados.
Aqui funcionou uma Farmácia de propriedade do Senhor Benjamim Stadler, posteriormente a loja de roupas e calçados do Dr. Lineu Ramos Ribeiro. As três janelas que aparecem à esquerda foi ponto de correspondências bancárias cujos serviços foram transferidos para o antigo Lar Marinho na Rua Conceição onde hoje é o Banco do Brasil.
Esta casa está localizada na Rua Conceição, nº 210, esquina com a Rua Coronel Macedo que na época levava o nº 18. Funcionou o Café Expresso & Cia. E hoje uma sorveteria Na terceira porta ainda subindo a Rua Conceição, está instalada a Farmácia Conceição, nas duas primeiras janelas funcionou a Nassar Loterias. Olhando a foto, vemos um terreno vago que na época era um pátio onde se gradeava madeiras, era propriedade do Senhor Siríaco Bitencourt. Ali se instalou o Bar Palmeira do Sr. Kilshner, mais tarde uma loja de tecidos do Sr. Amim Bacila, em seguida loja de tecidos do Sr. Victor e Inocêncio Marins, depois loja de secos e molhados do Sr. Felix Zik, posteriormente ali foi construído as lojas de Paula & Albuquerque e Casas Reunidas de Osmário Stadler às quais permanecem até hoje. A próxima casa que aparece com duas janelinhas era residência e loja de armarinhos, secos e molhados do Sr. Herminio Penteado Ribeiro. Descendo a Rua Cél. Macedo, aquela porta onde aparecem dois senhores de camisa branca foi fechada e aberta outra um pouco mais abaixo onde funcionou por muito tempo o Escritório de Advocacia do Dr. Homero Kleine Ribeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário