quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Visões do Passado - Uma Obra da Engenharia do Século XV

Por: Luiz Gastão Gumy
______________________________________________________





No vaivém da população vivendo seu dia de trabalho, poucas pessoas, por certo, anotaram mais uma demolição. Velha casa, parcialmente demolida, oferece aos olhos curiosos a intimidade das paredes internas, onde a pintura gasta e alguns azulejos de longa data assinalam muitos anos vividos da história da construção.


Não é um prédio que marque uma época ou represente uma linha arquitetônica que deva ser conservada como marco histórico. Era até uma casa comum, como tantas outras que por certo foram construídas no mesmo período.
Apenas registro o desaparecimento parcial de mais uma casa que um dia, no passado, enriqueceu esta cidade pequena e modesta, que crescia a cada novo prédio que se erguia enriquecendo sua fisionomia urbana. E com o seu aparecimento no cenário arquitetônico passava a integrar-se na sua história.
Hoje, muitos anos passados, ainda por motivo do mesmo desejo de progresso, a velha casa sofreu a ação demolidora que fez justamente o inverso do que aconteceu durante a sua construção, os tijolos foram caindo um a um, mais rapidamente do que quando foram colocados um sobre o outro para levantar as paredes.
Este prédio foi construído em 1890 e situa-se aos fundos do Clube Palmeirense.  Aqui funcionou uma escola pública regida pelos padres e mais tarde foi também moradia dos padres. Lembramo-nos de alguns alunos que aqui estudaram: Lucia Krambek, Arthur Krambek, Laura Kranbek, Idalina e Irene Agotani (filhas de Aldino Agotani), Selmira e Estela de Freitas(filhas de Domingos Teodorico de Freitas), Regina e Maria Elisa Hartmann, Elizabete e Sofia Margraf (filhas de Carlos Margraf), Edenir (filha de um Coletor) e Zilda Baptista Bruginski. Posteriormente este prédio foi vendido para o Sr. Acelino Teixeira de Oliveira, e este quando faleceu, deixou para seu filho Eurides Teixeira de Oliveira. Hoje restaurado, pertence ao Sr. Bernardo Czelusniaki que fez tudo para preservar a sua frente. Aqui funciona um departamento da Prefeitura o “Fundão”, mas por certo, amanhã em seu lugar se erguerá um novo edifício mais moderno, possivelmente mais alto e amplo, com outro perfil arquitetônico, dando outra feição ao local e incorporando-se nesta fase da história da nossa cidade.
Assim aos poucos as coisas vão mudando, se renovando e modernizando. É possível que mais tarde neste mesmo local outras modificações possam ser anotadas, pois nada é definitivo neste mundo, em se tratando de coisas materiais que podem sofrer inúmeras alterações, dependendo das circunstancias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário