quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Visões do Passado - A Família de Miguel Temiak

Por: Luiz Gastão Gumy
______________________________________________________





Miguel Temiak nasceu em Santa Bárbara, Município de Palmeira em data de 04/11/1919. Filho de Estefano e Ana Titski Temiaki, teve oito irmãos sendo eles: Paulo, João, Pedro, Maria, Ana, Olga Tecla e Vitória. Filho de colonos, seu pai cultivava uma grande  plantação de milho, batata-doce, feijão e ainda tirava leite de 80 cabeças de gado. Uma vez por semana, carregava uma carroça com verduras diversas e se deslocava de Santa Bárbara até Ponta Grossa e Porto Amazonas, puxada por três mulas para vender seus produtos. Mais tarde mudou-se para Faxinal Grande sempre trabalhando muito ao lado de seu pai. Em 1941 foi servir no quartel da vizinha cidade da Lapa, ficando lá por 1 ano.


Em 07/1944 Miguel foi novamente convocado para o Serviço Militar em quartel de Ponta Grossa, onde foi convocado para a guerra. Transportados em trem, passaram em Curitiba, São Paulo e em Rio de Janeiro embarcaram em navio numa longa e cansativa viagem que durou 14 dias até Nápoles na Itália, onde o Brasil conquistou Monte Castelo. Miguel combateu até o término do conflito que já estava em sua fase final, dando baixa em 1945.
Voltando para Faxinal Grande, conheceu Ivete Bevervanço, filha de Francisco e Inêz Falavinha Bevervanço, aonde vieram a se casar na Igreja Matriz de nossa cidade em 1950. Ivete teve seis irmãos: Ivo, Aroldo, Arnaldo, Antonio, Izolde e Írio, este último também esteve em campo de batalha na Itália ao lado do Miguel, vindo mais tarde a serem cunhados.
Em 1966, deixou o interior e veio morar na cidade, adquirindo do Sr. Pedro de Paula, um terreno na Vila Maria, onde continuou trabalhando com leite e cultivava uma vasta plantação de verduras às quais vendia na cidade. Senhor de idade, expedicionário sem nenhum vencimento, sofria muito nos invernos chuvosos entregando verduras, leite e lenha cortada na cidade, pois, era a sua sobrevivência. Mais tarde veio a recompensa, em 1975 o quartel DRAM 5 se instalava em nossa cidade, e com as amizades que vinha fazendo com militares ao longo do tempo, houve quem se interessasse pela sua situação, facilitando a ele toda a parte  burocrática para conseguir a sua aposentadoria que tanto sonhava. Chamado em Curitiba, ficou internado no Hospital Militar para realização de todos os exames e finalmente conseguiu sua esperada e merecida aposentadoria.
Em 08/05/1995, quando o mundo comemorava a passagem do cinqüentenário do término da segunda guerra, aqui em Palmeira, todos os pracinhas emocionados pelo reconhecimento e consideração também receberam as homenagens de Heróis Nacionais pela Força Expedicionária Brasileira. Foi “O Dia da Vitória”, um marco histórico da consolidação da democracia ao seu heroísmo e de todos os seus colegas palmeirenses que foram batalhar juntos na Itália.

Na foto, Miguel ao lado de sua esposa Ivete e seis filhos. Do seu lado esquerdo estão: Neide e Neuza, na frente estão: Neorilda, Neuzeli, Nelite,  e Neori.. Nos fundos a sua casa na Vila Maria, montada exatamente como era quando morou no Faxinal.

2 comentários:

  1. Gosto muito de historia do passado quando vejo
    essas fotos e como se eu tivesse vivido nessa época

    ResponderExcluir
  2. Quero saber sobre as demais familias de Santa Barbara

    ResponderExcluir